Resultado dos X Jogos Africanos

Outro dia contei aqui que estava a começar a décima edição dos Jogos Africanos, em Maputo. Pois bem, já foram.

Quinze dias passam mesmo voando e nem doeu. Quer dizer, doeu um pouco para aqueles que chegaram a ficar até quatro horas parados no trânsito (e aqui isso não é comum, viu, turma de São Paulo?) por causa da não organização para as provas de rua, como ciclismo e atletismo, por exemplo.

Mas fora um ou outro incidente como esse, até que as coisas foram bem. Aliás, bem melhores do que se esperava. Especialmente, se considerarmos que Moçambique recebeu a missão de sediar os jogos há dois anos, quando da desistência da Zâmbia.

Infelizmente, o país sede conquistou apenas doze medalhas (quatro de prata e oito de bronze) e nenhum ouro ficou em casa. Assim, Moçambique ficou na 24ª posição na classificação final. As medalhas moçambicanas foram para:

– Kurt Couto (Atletismo/400 metros com barreiras) – Prata

– Mirian Corsini (Natação/50 metros costas) – Prata

– Marisa Macie, Linda Mucavele e Lu Ping (Karate-Kata por equipe) – Prata

– Seleção Masculina (Basquete) – Prata

– Vânia Vilhete (Xadrez-Classificação por tabuleiro) – Bronze

– Kelvin Viriato (Taekwondo – Menos 87 kgs) – Bronze

– Luís Sousa, Eric Santos e Eddie Santos (Karate-Kata por equipe) – Bronze

– Maria Elisa Muchavo (Atletismo para pessoa portadora de deficiência – 200 metros) – Bronze

– Maria Mabjaia (Vela-Optimist) – Bronze

– Mussá Tualbudine e Joaquim Lobo (Canoagem/1000 metros C2) – Bronze

– Watch António (Boxe/57 kgs) – Bronze

– Cremildo Artur (Boxe/52 kgs) – Bronze

A grande vencedora foi a África do Sul, que levou para casa 156 medalhas, sendo 61 de ouro, 55 de prata e 40 de bronze.

Veja abaixo quadros com a classificação final.

quadro de medalhas 10 primeiros

10 primeiros colocados nos Jogos Africanos 2011

quadro de medalhas continuação

Continuação do quadro de medalhas dos Jogos Africanos 2011

Tabela retirada do site Sapo.mz.

Anúncios

Abertura dos X Jogos Africanos

Começam hoje, 3 de setembro, os Jogos Africanos em Moçambique. A abertura está marcada para 18h e terá transmissão ao vivo (em directo, como dizem aqui) pela TVM (Televisão de Moçambique). As outras emissoras também devem passar alguns momentos.

Como todo evento desse tipo, há uma canção feita sob encomenda. Informaram os mais especialistas do que eu que a melodia é genuinamente moçambicana. A letra foi escrita pelo Mia Couto. A composição instrumental e os arranjos levam assinatura de Roberto Xitsondzo, Ziqo e Hortêncio Langa, com direção musical de Roberto Xitsondzo. Os vocalistas são Roberto Xitsondzo, Júlia Duarte, Júlia Mwitu e Ziqo, com acompanhamento de membros do Majescoral.

Vamos ouvir aqui, a Canção dos X Jogos Africanos – Maputo 2011.

Confesso que a canção me decepcionou. Pelo menos não me fez mexer tanto na cadeira como costuma fazer a música moçambicana que tenho ouvido. Além disso, apesar de eu costumeiramente gostar de tudo que tem o toque do Mia Couto, ele que me desculpe, mas falar em “futuro em paz” e exaltar a unidade nacional com o “campeões somos todos nós” é usar a canção de um evento nacional e não partidário para contribuir com a Frelimo a superar o momento delicado que está vivendo de ameaças da Renamo contra a paz aparentemente reinante.

Eu sei que como militante do partido, não dá para uma pessoa pensar: agora vou escrever uma música e deixar de ser militante por meia hora, depois volto ao estado normal. Sei também que essa nunca é a intenção de um militante de raiz, como é o caso do Mia, e menos ainda do partido no qual ele milita. Mas, para mim, soou forçado e desnecessário.

Veja mais sobre a canção, em notícia divulgada no Moçambique para todos.

Conheça também o site oficial dos jogos.

Jogos Africanos

cojito

Cojito

Nos últimos dias estive envolvida com a formação de voluntários para os X Jogos Africanos, que vão acontecer nas províncias de Maputo e Gaza, de 3 a 18 de setembro próximo. Participam dos jogos 48 países do continente africano, na disputa de 24 modalidades esportivas. O evento promete movimentar o sul do país. O Cojito, mascote dos Jogos, já pode desde agora ser visto em cartazes, outdoors e banners espalhados pela cidade.

Para receber os jogos, seis mil voluntários estão sendo preparados e a formação deles em diversas áreas, como protocolo, bem servir, emergência em saúde e outros foi feita pela empresa AR Broadcasting, que me contratou para o curso na área de comunicação (como se comunicar com os diferentes públicos que estarão presentes, comunicar bem para servir bem, o papel do voluntário, a importância da comunicação correta, que tipo de informação é necessária em um evento como esse, etc.)

Foi uma experiência muito boa. O contato com seis mil pessoas que trabalharão como voluntárias no evento, de variadas faixas etárias, com diferentes experiências de vida, que chegaram a este trabalho por diversas formas, foi muito enriquecedor. No final do curso eu sempre abria espaço para ouvir os participantes e nessa hora todos ganhávamos.

Aprendi muito com os voluntários, tive contato com gente que está realmente interessada em ajudar seu país a fazer o melhor evento e mostrar que é capaz. Tenho certeza que o sucesso dos jogos vai contribuir para que essas pessoas percebam que são capazes de ir além e fazer muito por seu país.

Espero que essa disposição contamine aqueles que estão próximos dos voluntários e que se inicie então um clico virtuoso de auto-estima, que o moçambicano precisa tanto.

Boa sorte e bom trabalho a todos os envolvidos nos X Jogos Africanos!

Uma das turmas de voluntários

Uma das turmas de voluntários

%d blogueiros gostam disto: