Um pouco de música, para aplacar a saudade

Nos tempos que vivi em Moçambique, conheci Tânia Tomé. Uma poetisa musical que brilha apresentando boa música, com boa voz, muita simpatia e, depois vim a saber ainda ao conhecê-la melhor, de grande inteligência. Sem dúvida é a minha queridinha entre as cantoras de Moçambique, pelo conjunto da obra.

Ultimamente, tenho assistido à novela Windeck pela TV Brasil. A primeira novela angolana transmitida no Brasil. A cultura africana, o jeito diferente mas tão parecido de falar português, as referências às novelas brasileiras, a nostalgia do tempo que vivi em Moçambique – uma outra África, mas também África -, tudo isso faz com que eu tenha virado uma noveleira de primeira. Coisa que nunca fui.

E lá, no meio da novela, entre uma cena e outra, uma voz preenche meu coração saudoso de África: Pérola, de quem já falei aqui no Mosanblog. Não sei se pelas circunstâncias, pela música escolhida para a novela, pela atitude que hoje parece mais madura do que quatro anos atrás, mas ela ganhou muitos pontos comigo nos últimos meses e tende a ser a minha queridinha em Angola. Um pouco porque o tom de voz lembra Tânia Tomé, confesso.

E não sou só eu que acho que a moça é boa. Recentemente, ela ganhou o troféu Moda Luanda, na categoria Música, com o álbum Mais de Mim, que tem uma faixa que ela canta com a brasileira Ivete Sangalo. Pérola também já ganhou o prêmio Kora, em 2005, na categoria de Melhor Artista da África Austral.

Na novela, ela canta duas músicas: Fala do que quiseres e Sentada familiar. Esta última, inclusive, foi citada pela Lúcia Agapito nos comentários do primeiro post aqui no Mosanblog sobre a cantora.

E como hoje é quinta-feira… por que não transformá-la numa Quinta Quente? Vamos ouvir uma das músicas que Pérola canta na novela e a que mais me toca ao me aproximar de África e de Tânia Tomé – Fala do que quiseres:

Para conhecer mais, visite o site da cantora aqui.

Uma pérola da música angolana

Ela nasceu Jandira Sassingui, mas transformou-se em Pérola. Estreou no mercado musical agolano em 2004 e logo no primeiro ano ganhou dois prêmios: Revelação Feminina, da Rádio Luanda, e Melhor Intérprete Feminina, do Prêmio Moda, de Luanda. No ano seguinte, venceu na categoria de melhor voz feminina da África Austral, do prêmio de música africana Kora2005. Foi a primeira angolana a conquistar o Kora.

O sucesso veio rápido, mas a música já estava em sua vida há muito tempo. O pai fez parte do um grupo musical em Huambo — cidade onde Pérola nasceu —, o Estrelas do Sul, e a mãe cantou na igreja. Nessa época, ela ouvia cantores de diferentes estilos: Celine Dion, Fáfá de Belém, Whitney Houston e Mariah Carey são alguns que ela cita.

O primeiro álbum recebeu o título Os meus sentimentos e foi lançado em 2004. O segundo álbum, Cara e coroa, é de 2010. Nos dois, a artista interpreta os ritmos kizomba, soul, zouk, R&B e semba. Nesses ritmos Pérola canta o amor entre as pessoas e o cotidiano dos angolanos. Em entrevista para o site sobre celebridades de Angola, o Angofama.com, ela fala da contribuição que pretende dar ao momento de reconstrução do seu país: “divulgar mensagens de amor, de esperança, de incentivo, a mudança de atitudes impróprias, de combate a preconceitos e a tabus na sociedade. Tento fazê-lo de uma forma simples, com mensagens que todos compreendam e que de uma forma ou de outra se identifiquem. Esse é o meu singelo contributo”.

Escolhi para ouvir aqui Omboio. Não encontrei a letra, menos ainda a tradução. Em alguns comentários no Youtube, percebi que Omboio significa Comboio (como se chama o trem, por aqui) e que na música ela fala bastante da cultura tradicional angolana. No refrão, diz para se apressarem pois o trem está a partir. Parece ainda que ela canta em Umbundo, língua da região onde nasceu.

Mas mesmo sem a letra, o vídeo é bonito de ver e gostoso de ouvir. Especialmente, pela forma como Pérola canta. Do jeito lindo como ela se apresenta, os desavisados podem até achar que é fácil abrir a boca e as palavras saírem assim tão naturalmente sincronizadas e afinadas e ainda com o corpo balançando no mesmo ritmo.

Viste o site da artista, clicando aqui.

%d blogueiros gostam disto: