Parabéns, Isaura!

Hoje, 20 de julho, foi um dia muito especial para Moçambique. Não é data marcada no calendário oficial, mas olha, bem que podia… Na página da dona Isaura Macedo Pinto no Facebook, eu deixei a mensagem: “Todas as homenagens serão poucas para a pessoa maravilhosa que você é. Parabéns, muita saúde, muita felicidade. Taí uma pessoa que merece!”

É aniversário da grande amiga Isaura, que fez parte de nossa vida enquanto moramos em Maputo e que muito nos honra com seu carinho e sua atenção por ser alguém que, de fato, representa a história de Moçambique. E, pensando em como mais eu poderia homenageá-la, resolvi escrever um post para fechar a data.

Isaura completou 56 anos. Inacreditáveis 56 anos. Com tanta energia e cara de menina, parece ter muito menos. Com tanta história e tanta importância política para seu país, poderia ter muito mais.

Isaura esteve presente em um momento crucial de Moçambique. Foi militante na luta pela independência e foi grande influência na formação do novo país que surgia em 1975. Foi assessora do ministério de Relações Exteriores, trabalhando diretamente com o primeiro ministro da pasta, Joaquim Chissano – que viria a ser presidente de 1986 a 2005 –, e sendo importante referência naqueles primeiros anos, do governo de Samora Machel.

Isaura era muito jovem, mas seu cérebro ágil, sua inteligência e sua energia, a colocaram em contato com autoridades de diversos países. Ela ajudou a construir o país e se manteve importante nas altas rodas da sociedade moçambicana. Mesmo assim, em nenhum momento perdeu a espontaneidade e a modéstia. Com a nova nação nos trilhos, fez carreira em um importante banco, para aposentar-se em 2013. Nos últimos anos também retomou os estudos, provando que sua energia continuava a mesma de menina e sua perseverança é infinita.

Também recentemente, se aventurou nas páginas de jornal. Passou a assinar uma coluna no semanário Magazine Independente, onde conta histórias de Moçambique e de pessoas que passam por lá. Imaginem que até eu fui agraciada por tal coluna. E receber uma homenagem de uma pessoa que merece todas as homenagens, é uma honra enorme para mim. Por isso, resolvi retomar o Mosanblog hoje, mesmo sem estar em Moçambique. Afinal, eu saí do país, mas o país não sai nunca mais de mim. Assim como não consigo me desvincular das pessoas maravilhosas que conheci por lá, como a grande Isaura.

Parabéns, Isaura!

Coluna da Isaura, no dia em que, com muita honra, fui entrevistada

Coluna da Isaura, para a qual fui entrevistada

Debate para jovens

Sexta-feira passada, dia 20 de maio, participei do debate Comunicação e Empreendedorismo, organizado por alunos do 3º ano do curso de Relações Públicas da Escola de Jornalismo, sediada em Maputo. O debate aconteceu no auditório da Rádio Moçambique e teve três mesas, uma voltada para Relações Públicas, outra para Publicidade e Marketing e a terceira para Jornalismo. Foi nesta última que eu entrei.

Além de mim, que representava a Academia de Comunicação, os outros debatedores eram Belmiro Adamugy, do jornal Domingo, e Salomão Moiane, do Magazine Independente. Ambos, semanários informativos.

Na platéia, cerca de cem jovens da Escola de Jornalismo, da Academia de Comunicação e do Instituto de Educação em Gestão (IEG). No início um pouco tímidos, mas depois de um aquecimento, logo começaram a fazer perguntas e mostrar seu interesse em aprender como ser empreendedor em uma área normalmente dominada por poucos gigantes, como a comunicação.

Foi uma experiência muito rica e de muita troca. Depois de tantos relatos, acho que os jovens perceberam que fazer comunicação é mais do que ter uma agência de publicidade com empresas multinacionais como clientes ou ser dono de um grande jornalão. É possível ser empreendedor em comunicação, encontrar alternativas, trabalhos inéditos, nichos no mercado.

Os palestrantes falaram muito sobre a paciência que se deve ter para o retorno em algum empreendimento, a importância da responsabilidade no trabalho, qualquer que seja, o peso de se escolher algo pelo qual se tem paixão e não apenas porque é o mais rentável no momento, a necessidade de se pensar no futuro… coisas que podem parecer básicas, mas para os jovens, nem sempre… e para jovens com pouco contato com a realidade de trabalho, como temos em Moçambique, onde é grande o índice de desemprego, menos ainda.

Foi um evento importante para aqueles que estiveram lá. Espero que se repita, pois discutir o futuro das gerações e contribuir para que tenham o melhor futuro possível é necessário.

Painel Empreendedorismo e Jornalismo: Salomão Moiane, Alexandre Zavala (moderador), Sandra Flosi e Belmiro Adamugy

%d blogueiros gostam disto: