Mateus foi roubado

Mateus é funcionário na escola infantil (infantário, como dizem por aqui) da minha amiga Sandra. Ele é personagem sempre de muitas histórias, especialmente, porque, como eu digo à minha amiga, ele é pura literatura. Faz as besteiras dele, mas explica isso com um português tão singelo, que tudo fica pelo menos inusitado.

O jovem deve abrir os portões da escolinha todos os dias. Manhã dessas, a Sandra chegou lá e o portão dos funcionários estava aberto, mas o das crianças entrarem ainda não. Sandra perguntou por ele e ninguém mais o tinha visto depois de abrir o portão dos funcionários.

Os meninos já iam começar a chegar, Sandra pediu que outro funcionário fosse atrás dele. Não estava em toda a escola, não estava no banheiro (ou casa de banho, como se diz em Maputo), foram procurar à casa dele, que fica mesmo atrás da escolinha.

Em minutos, Mateus aparece, vem da casa dele, pedindo desculpas: “Patroa, fui roubado, patroa”. “Mas como te roubaram, Mateus? Levaram a chave da escola?”. “Patroa, o sono me roubou”.

Eduardo já havia escrito outra história de Mateus. Veja lá no ElefanteNews.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: