O leão do Zimbábue

O cantor Thomas Mapfumo é conhecido como o Leão do Zimbábue pela sua imensa popularidade e também, em especial, pela grande influência política que exerce por meio de sua música. Foi ele, por exemplo, o criador do estilo musical que se tornou bastante popular, chimurenga.

Nos anos sangrentos da libertação do seu país e, depois, nos anos de profundas crises econômicas, sociais e políticas, Mapfumo usou sua música para denunciar injustiças, falar sobre questões históricas e culturais e desnudar fatos escondidos pelos jornais sob censura do governo do presidente Robert Mugabe.

Em 2000, as condições no Zimbábue ficaram ainda mais difíceis, devido às políticas violentas do presidente Mugabe e as músicas de Mapfumo foram banidas de todas as rádios. O músico optou por sair do país e foi viver nos Estados Unidos. Mas, apesar do risco, Mapfumo continuou retornando regularmente ao seu país natal, uma vez por ano, para fazer um show de fim de ano. Isso aconteceu até 2004, quando ele sentiu que a coisa estava ficando perigosa demais e deixou de ir.

Mapfumo começou a cantar em 1955, aos 10 anos. Durante sua adolescência, quando seu país vivia a luta pela libertação que transformaria a Rodésia em Zimbábue, Mapfumo atuava como artista itinerante, que o fez ter contato com diversas regiões. Suas músicas passaram a refletir as preocupações das pessoas com as quais ele se encotrava, as privações da vida rural, a indignação com o colonizador.

Foi nesse momento que ele desenvolveu a música que chamou de chimurenga. Os guerrilheiros de seu país que lutavam pela libertação eram chamados chimurenga que, em chona significa luta, conflito. A música chimurenga refletia os anseios da nação negra da Rodésia.

Em 1980, ele celebrou a independência do país que passaria a chamar Zimbábue, sob o som de chimurenga, ao lado dos novos líderes do país. No entanto, Mapfumo esteve sempre ao lado do povo. Ele ficou conhecido por cantar músicas em prol da revolução libertadora, mas suas músicas falavam mesmo era de justiça social e liberdade cultural.

Quando os líderes da libertação transformaram-se em governantes corruptos e que misturavam o conceito de nação com o de sua própria casa, quando perderam os limites do poder, quando passaram a também subjugar o povo como os colonizadores, Mapfumo seguiu coerente. Em 1989 lançou a canção Corrupção. No ano seguinte, cantou Jojo, onde ele avisa os jovens sobre os perigos da política no país em que estão.

Foi nessas circunstâncias que as condições para ele ficaram insustentáveis e Mapfumo teve que deixar o país. Mas sua arte continua lá. E ele continua ativo. Seu CD mais recente, Exílio, foi lançado em 2010.

Escolhi apresentar Jojo, pela força da letra.

Nyaya dzenyika Jojo chenjera (Cuidado com as questões poíticas)
Ndakambokuyambira Jojo chenjera (Eu te aviso, Jojo)
Siya zvenyika Jojo unozofa (Deixe a política, você pode morrer)
Nyaya dzenyika idzi (Essas questões políticas)
Jojo siyana nazvo Aiiwa-iwa Jojo, (Deixe essas questões políticas)
Jojo unozofa Aiiwa- iwa (Jojo, não morra pelo país)
Jojo usafire nyika Aiwa-iwa (Jojo, você pode morrer)
Jojo unozofa aiwa iwa (Jojo, você pode ser vítima de feitiçaria)
Jojo unoroiwa aiwa iwa (Você vai ser vítima de feitiçaria)
Jojo unozofa aiwa iwa (Você pode morrer)
Mwana wenyu akaenda musingafungire (Alguém pode morrer inesperadamente)
Zvenika apondwa musingafungire (Alguém pode ser assassinado inadvertidamente)
Takambokuudza siya zvenyika (Nós avisamos você)
Nhasi tiri kuchema shamwari zvenyika (Hoje nós choramos por nossos amigos)
Saka ndati kwauri (Então, eu digo)
Zvino Jojo siyana nazvo (Deixe essas coisas para lá)
Ndati zvenyika Jojo chenjera (Eu digo tome cuidado, Jojo)
Ndakuyambira Jojo chenjera (Eu estou avisando você)
Vazhinji vakaenda pamusana penyika (Muitos já pereceram)
Vakawanda vakapondwa (Jovens foram assassinados)
Vadiki vakapondwa pamusana penyika (Morrendo pelo país)
Vadiki vakapondwa pamusana penharo (Morreram porque eles não ouviram)
Vana mai vanochema pamusana penyika (O povo está chorando)
Mhuri dzakatsakatika pamusana penyika (Famílias estão sofrendo)
Saka ndati kwauri shamwari yangu (Então, eu digo)

(Letra retirada daqui)

Conheça o site oficial de Thomas Mapfumo e veja mais sobre o artista na Wikipedia.

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2011/09/15/o-leao-do-zimbabue/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Nossa…..musica massa!

  2. Bonita história de vida e até sua fisionomia remete a um guerreiro! O africano tem mesmo a música na alma porque mesmo de suas desventuras e nos momentos difíceis eles ainda encontram espaço para tocar e cantar suas amarguras!!! A exemplo da música que você escolheu, no vídeo de Moyo Wangu — http://youtu.be/yMC_5FxdULY — também está presente um lamento. Embora eu não tenha tido acesso à letra e não faço a menor idéia do que ele esteja cantando rsss.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: