Mais da Argélia

Quando apresentei aqui na Quinta Quente o cantor Idir, citei que ele tem um amigo, também argelino, com o qual fundou a associação l’Algérie la vie (“Argélia, minha vida”). Esse amigo é Khaled, que hoje trago para aquecer nossa quinta.

Ele é um dos mais conhecidos cantores de Raï, música popular folclórica árabe, originada em Orã, cidade do litoral mediterrâneo da Argélia. Em árabe, a palavra raï significa “opinião”.

Khaled nasceu em 1960 e começou a cantar na adolescência, usando o nome Cheb Khaled. Cheb é uma forma árabe de dizer jovem. Khaled é um nome popular na cultura árabe e o significado é eterno, imortal. A popularidade do jovem foi tanta, que chegou a ser conhecido como Rei do Raï. Suas músicas mais famosas foram Aïcha e Didi.

Em 1992 já não usava mais o Cheb e passou a ser conhecido apenas como Khaled, nome que deu ao álbum lançado nesse ano, que garantiu sua popularidade também na França. A partir de então, sua fama cresceu ainda mais na Argélia e em todo o mundo árabe. No final do milênio, seu nome tinha extrapolado muitas fronteiras e o sucesso já estava no Canadá, Bélgica, Holanda, Japão, Inglaterra, Índia, Alemanha, Espanha, Pasquistão e, inclusive, Brasil.

Em 2008, participou do Festival de artes árabes de Liverpool. Em 2009, apresentou-se no Festival de jazz de Montreal e em 2010 fez parte da cerimônia de abertura da Copa do Mundo na África do Sul.

No começo dos anos 2000, sua música El Arbi fez muito sucesso no Brasil, por ser parte da trilha sonora da novela O Clone. Vamos ver agora sua apresentação desta música em Estocolmo, no ano de 2009. Me agrada porque ele canta o tempo todo a sorrir. Sorri inclusive com os olhos, como quem está a fazer algo de que realmente gosta.

O Árabe

Eu sou o árabe, filho do bosque e do faisão,
Eu sou o árabe, filho da camela e do camelo,
Eu sou o árabe, filho do deserto e da areia

Sem flores, sem felicidade,
a mulher que eu amava me deixou…
Na música da noite encontro o consolo
A luz da lua me faz companhia…
Eu sou o árabe, filho do bosque e do faisão
Eu sou o árabe…

(tradução retirada do site Vagalume)

Ouça também Didi e Aïcha.

Veja mais sobre Khaled na Wikipedia.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2011/09/08/mais-da-argelia/trackback/

RSS feed for comments on this post.

4 ComentáriosDeixe um comentário

  1. olha eu estou querendo saber os tipos de musicas da argelia so que com tudo bem explicado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Um dia eu hei de (:D) passar a ação e escrever uma tese sobre o blues no mundo inteiro, expressão do mal-estar do homem, em várias culturas, línguas, etc….
    Leio a letra dessa música e não consigo deixar de ver e ouvir “blues”. Interessante, não é?

    PS: Difícil de falar de Khaled sem falar de Cehb Mami 😉

    • David e suas dicas… o resultado é sempre bom!

      Não vai é haver tanta quinta para suas dicas sempre quentes.

      🙂

  3. Khaled dispensa comentários! Incrível que mesmo cantando que “a mulher que ele amava o deixou” ele o faz com essa alegria contagiante! Uma das minhas favoritas é El Harba Wine. Mas é sempre demaisss.
    Merece um gran finale:
    شعرت مرة أخرى في الرواية استنساخ! المثيرة.
    Beijos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: