Dança do caniço na Suazilândia

Para este texto realmente ter efeito, vou tentar, ao máximo, me despir dos meus preconceitos, julgamentos, avaliações e contar apenas o que vi. Deixo que cada um que leia tenha a sua impressão, sem ser induzido a nenhuma. Vamos ver se consigo ser tão isenta quando gostaria…

Domingo fomos à Suazilândia assistir a um ritual tradicional do reino, que é a única monarquia absolutista da África. O ritual que fomos assistir é chamado Umhlanga ou Reed Dance (dança do caniço). Ele acontece sempre no fim de agosto ou começo de setembro de cada ano e é um momento no qual o rei pode escolher uma nova esposa.

As jovens virgens do país são todas reunidas, em um evento que dura oito dias e envolve muita energia e dedicação. Os objetivos da cerimônia são: preservar a castidade das jovens e incentivar a solidariedade por meio do trabalho conjunto.

No primeiro dia, as garotas chegam na casa da rainha mãe (que vai ser a sogra da escolhida) e são registradas. No segundo, são separadas em dois grupos: as mais velhas (14 a 22 anos) e as mais novas (8 a 13 anos). À tarde, elas caminham em busca de caniços. As mais velhas chegam a caminhar 30 quilômetros em busca dos mais bonitos. No terceiro dia elas cortam os caniços com longas facas (cada uma costuma pegar entre dez e vinte) e montam seu feixe. No quarto dia caminham de volta para a casa da rainha mãe, carregando seus feixes de caniço. No quinto dia as jovens arrumam seus cabelos e roupas para a apresentação ao rei. O sexto dia é o primeiro dia de dança. Foi esse o dia que presenciamos.

Chegamos pouco depois das onze da manhã aos jardins da Ludzidzini Royal Residence (a casa da mãe do rei), que fica no vale de Ezulwini, há aproximadamente 30 quilômetros do capital, Mbabane. Para entrar, não é preciso pagar nada. Mulheres devem estar vestindo saias. Mas, se alguma desavisada chegar trajando calças, há barracas logo antes do portão de entrada, onde se vende capulanas. Os homens não podem estar com chapéus, bonés, gorros, nada na cabeça.

Quando chegamos, as garotas estavam saindo das barracas onde tinham passado a manhã se arrumando…

jovens saindo das barracas

Então, elas pegaram seus feixes de caniço e começaram a dançar pelos jardins da residência real. Todas com os seios descobertos e saias curtas.

jovens passam em frente à casa da rainha mãe

Ao fundo, a casa da mãe do rei

No vídeo abaixo, um pouco da dança. Como apurou o repórter Eduardo Castro, elas cantam em zulu, dizendo que são puras.

As meninas chegam a milhares e são divididas em grupos. Cada um tem sua coreografia e roupa típica, como podemos ver nas fotos abaixo.

grupo de meninas 1

grupo 2

grupo 3

Sandra em frente a um dos grupos

Então, ficam todas perfiladas nos jardins à espera que o rei Mswati III chegue. Nem sempe ele vem nesse dia. Se isso acontece, elas seguem o ritual em forma de ensaio para o dia seguinte, quando ele vem. Para nossa sorte, depois de mais de uma hora de espera em pé, ele passa de carro, entra na casa da mãe e as meninas começam, então, a encostar os feixes de caniço nos muros da casa e descerem para o estádio onde vão dançar.

estádio 1

estádio 2

O estádio é imenso. Elas ficam em volta, a espera da chegada do rei. Quando ele entra, elas passam a dançar e cantar, todos os grupos ao mesmo tempo, cada um com sua música e sua coreografia. Cada grupo passa em frente ao local onde está o rei e se posiciona à espera do fim do evento, que dura horas.

Ao final, todos vão embora sem saber ainda se o rei vai escolher alguma noiva. No sétimo dia, elas dançam novamente, aí sempre com a presença do rei. No oitavo dia é que se anuncia a nova esposa do rei. Nesse dia também matam cerca de 25 bois e cada menina que participou do evento leva carne para casa.

chegada do rei no estádio

Chegada do rei no estádio

rei entra na tribuna de honra do estádio

Rei entra na tribuna de honra do estádio

rei senta-se ao lado da mãe na tribuna de honra

Rei senta-se ao lado da mãe na tribuna de honra

Tudo acontece na casa da mãe do rei e ela participa da cerimônia ao lado do filho. O Umhlanga é visto como uma oportunidade das jovens suazilandesas homenagearem a rainha mãe. Os caniços que elas recolhem e deixam nos muros da residência real são usados depois na reparação do palácio.

Veja mais na Wikipedia e no site oficial da Suazilândia.

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2011/08/31/danca-do-canico-na-suazilandia/trackback/

RSS feed for comments on this post.

9 ComentáriosDeixe um comentário

  1. […] isso leva oito dias (como a Sandra explicou em detalhes aqui, no Mosanblog). O rei participa dos dois últimos, ao assistir às danças e anunciar se, desta vez, escolherá […]

  2. É assim mesmo que tem que ser…todo homem precisa ter várias esposas. Apesar que, as mulheres e, até mesmos os homens não conseguem entender. É claro que não há nenhuma obrigação para o homem ter várias mulheres.

  3. BOA NOITE
    SAUDAÇÕES FRATERNAS A TODOS

    MEU BLOG: ARTESSOTEROPOLIS.BLOGSPOT.COM.BR

    EU NEI ANTONIO VIVO NO BRAZIL VENDO E LENDO ESSA CULTURA AFRICANA FORMIDAVEL,É DE RESPEITAR A TAL CULTURA ELES VIVEM COM ESSE HABITO . ENTÃO, A PROBLEMATICA MAIOR NESSE POVO É DE SAÚDE PÚBLICA PARA O PLANETA .DEVERIA TER UMA INTERFFERÊNCIA EM CONJUNTO COM OUTROS PAÍSES PARA RESOLVER A QUESTÃO DA AIDS, ISTO SIM AFETA A TODOS ATÉ O PRÓPRIO REINADO DA AUTORIDADE , NÃO É MESMO.
    TCHAU ATÉ BREVE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!111

  4. […] isso leva oito dias (como a Sandra explicou em detalhes aqui, no Mosanblog). O rei participa dos dois últimos, ao assistir às danças e anunciar se, desta vez, escolherá […]

  5. Eu, com certeza, não conseguira registrar com a sua imparcialidade. Mas você é a zen da família né? rsss. O Fernando precisou “respirar fundo” duas vezes no comentário dele. Eu peço o balão de oxigênio!!!
    Mas é sempre muito bom saber sobre outras culturas, embora não deixe de ser chocante frente a nossa… Mas quero registrar que meu estado de choque é em relação a idade do grupo das meninas mais novas (8 a 13 anos).

    • ISSO impressionou, sim!!!😦

  6. Parabéns! Conseguiu, sim.
    Eu não conseguiria a sua imparcialidade.

    Todos os anos ele escolhe uma nova esposa….
    E as anteriores passam a assistir?…
    Tudo sob a tutela da mãe…
    … como se costuma dizer… respira fundo….

    Tem certos dias em que eu penso em minha gente…
    E sinto assim todo o meu peito se apertar
    Até parece que acontece de repente…

    Eu nunca tinha assistido a esta cerimónia…
    Pensei que já não se fizesse…

    • Pois é… você tocou em um aspecto importante. As outras esposas assistem ao evento, ao lado da Rainha mãe e do Rei, e todas coexistem no reino. Atualmente, parece que o rei tem 12 mulheres.

      Beijos.

      • E na escola o que ensinarão às meninas?
        Que a poligamia não é boa, mas para o rei está bem?

        Monarqui absolutista, você falou, né?
        … continuo a tentar respirar fundo…

        Mas a cobertura jornalística, fotográfica e de video é muito boa apesar do tempo encoberto, mas isso é a Suazilândia.

        Bjs


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: