A ajuda do Bill Gates

Outro dia o David encaminhou um e-mail com uma entrevista do Bill Gates, onde o bom velhinho da Microsoft explicava que ajudar a população pobre é um investimento financeiro, porque permite “poupar dinheiro para educação das crianças e sua futura contribuição para a sociedade”. Ohhhh! Pausa para enxugar as lágrimas.

O que o bom velhinho da Microsoft não conta é que enquanto a Fundação Filantrópica (SIC) Bill & Melinda Gates destina recursos para os países mais pobres, a Microsoft ganha dinheiro com licenças de seus produtos vendidas nesses mesmos países.

Em conversas com pessoas da área de informática aqui em Moçambique tenho questionado por que o uso de software livre aqui é quase inexistente. As empresas pagam licenças para a Microsoft ou usam o software não genuíno (jeito moçambicano de chamar o pirata) e o governo, que não pode usar o não genuíno, gasta nas licenças. E quando a Microsoft detecta alguém que está usando o não genuíno, faz contato e sugere a compra da licença com preços especiais para a África. Ohhh!Tão bonzinhos, não? Lágrimas de novo.

A resposta que tenho ouvido ao meu questionamento sobre a dificuldade de introduzir o software livre aqui vem em forma de pergunta: sabe quanto Moçambique recebe de doação da fundação do Bill Gates? No ElefanteNews, Eduardo já comentou sobre a dependência do país de ajuda externa. Cerca de 40% do orçamento vêm diretamente de apoio internacional. Incluí-se aí a boa ação da fundação filantrópica do bom velhinho da informática.

Ou seja, é um ciclo vicioso, que mantém os governos mais pobres reféns desse tipo de empresa. Provavelmente, se deixassem de pagar licenças para empresas sanguessugas como a Microsoft poderiam investir esses valores em saúde e educação e poderiam, um dia, se livrar da dependência de ajuda externa. Mas, porque recebem as doações, sentem-se obrigados a usar os produtos das empresas.

Veja a matéria do site Terra com a entrevista do Bill Gates aqui.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2011/03/13/a-ajuda-do-bill-gates/trackback/

RSS feed for comments on this post.

3 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Boa Noite Amigos.

    Como estão, tudo bem?

    Meu nome é Klaibson, membro da comunidade LibreOffice Brasil, moro na cidade de Biguaçu, próximo à Florianópolis, estado de Santa Catarina, Brasil.

    Estou lhes enviando este email, para que vocês possam ter acesso à 2ª versão do meu ebook, muito bem aceita no Brasil, mas parece que ele ainda não chegou em Moçambique, chamado LibreOffice Para Leigos v2, pois é a 2ª edição.

    Para conhecerem o material, de forma gratuita e licenciada sobre a Creative Commons 4.0, acessem http://www.mediafire.com/file/7854002z2t5ymez/LibreOffice+Para+Leigosv2.pdf

    Espero que façam bom proveito desse material e que ajudar a difundir o Software Livre, em terras moçambicanas.

    Boa leitura.

    • Olá Klaibson, obrigada pela visita ao Mosanblog e por contribuir com informações sobre Software Livre, assunto tão necessário de ser mais bem conhecido em Moçambique.

  2. Por isso aquela máxima: “quanto mais ricos, mais ricos…”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: