A vida como ela é

Sabe aqueles dias de um calor africano de dar dó? Bom, talvez não saiba e sua imaginação nem consiga produzir nada parecido. Mas eu agora que moro na África sei bem. Não são os 38 ou 40 graus. É algo além de uma alta temperatura nos termômetros. É um estado de espírito derretido, não sei…

Mais cruel que esses dias, que no Brasil descrevemos como calor senegalês e bem poderia ser calor moçambicano, também é a falta de continuidade no abastecimento de água e luz.

Nessa época quente do ano, quem tem ar condicionado em casa não deixa de usar. Com isso, a rede fica sobrecarregada e as oscilações de energia são diárias. Sabe aquela situação em que a energia fica mais fraca, mas não chega a cair totalmente? Só estraga os aparelhos eletrodomésticos… E, muitas vezes, chegamos mesmo a ficar alguns minutos sem energia em casa.

Não bastasse isso, imagine passar um dia desses de calor-muito-calor-todo-calor-do-mundo sem conseguir tomar um banho extra no meio do dia e, quando chega à noite em casa, no desespero para um banho maravilhoso… não tem água.

É desesperador. Não consigo explicar o sentimento. A salvação é que, já sabendo dessa realidade na qual resolvi me inserir, tenho debaixo da pia da cozinha várias garrafas de 1,5 litro de água, sempre completas com água filtrada, porque nunca sabemos por quanto tempo vamos ficar sem água e vamos precisar de estoque inclusive para beber. Duas garrafas garantem um banho. Não é aquele banho com o qual se estava sonhando, mas é banho.

Agora, quando se termina esse banho quase de gato e se vai descansar em frente à televisão, sob a benção do ar condicionado… e a luz acaba… aí dá vontade de chamar a mãe para te socorrer.

E, por falar em mãe, hoje é aniversário dela! Dna. Nancy, muitas felicidades, tudo de bom e que logo venha visitar a nossa casa nova. Nem sempre tem água e luz, mas sempre tem muito amor e carinho. 🙂

Quem quiser saber mais sobre a questão da água em Moçambique, pode visitar textos anteriores, como o Na trilha da cidadania, Sem água e Que chegue logo o futuro.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2011/01/02/a-vida-como-ela-e/trackback/

RSS feed for comments on this post.

4 ComentáriosDeixe um comentário

  1. […] comentei mais de uma vez sobre a freqüência com a qual falta energia por aqui (A vida como ela é e Ainda bem que deu tempo de ficar pronto são dois exemplos). Na verdade, a empresa de energia […]

  2. Obrigada pela lembrança.
    Imagino como deve ser difícil para você ficar sem um bom banho, já que é uma das coisas que te fazem sentir feliz.

    Mas fico contente em ver como você se adaptou à nova vida, pelo que lembro em outos tempos você ficaria bem rabugenta. Parabéns pela aceitação do que é inevitável. Beijos milll!

  3. Sandrinha, feliz ano novo! Parabéns pelo jogo de cintura para driblar as adversidades aí. Na verdade, o ser humano se adapta a tudo e quem é brasileiro tem também o bom humor e esperança para ajudar!
    BEIJO, querida!

  4. Que chic: as duas aniversariam após as grandes festas! Parabéns pra Dona Nancy! É tudo de ruim esse tipo de calor que você descreveu. Sem abundância de água então, é a verdadeira treva! Sempre me pergunto qual falta me aflige mais, mas ainda acho que é da água, sabia? E olha que é difícil eu estar off line rsss. Bjs


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: