Nossa pátria está em crise

logomarca LeyaSe a nossa pátria é a língua portuguesa, como nos ensinou Fernando Pessoa, o prêmio literário Leya acaba de nos expor à realidade da crise que vive a literatura em português, ou a nossa pátria. Após duas edições, realizadas em 2008 e 2009, o júri decidiu que não haverá premiação em 2010 por falta de qualidade nas obras concorrentes.

De acordo com comunicado do júri, divulgado na página da editora na internet, os originais entregues para o concurso “apesar de algumas potencialidades, se apresentam prejudicados por limitações na composição narrativa e por fragilidades estilísticas”. O júri é integrado por José Carlos Seabra Pereira, Nuno Júdice, Artur Pestana (Pepetela), Carlos Heitor Cony, Lourenço do Rosário e Rita Chaves e presidido por Manuel Alegre.

Nas primeiras edições, o Leya premiou o brasileiro Murilo Carvalho, com o livro O rastro do jaguar, e o moçambicano João Paulo Borges Coelho, com O olho de Hertzog. O prêmio tem como objetivo distinguir romances inéditos escritos em português. Parece que essa procura por novos talentos é uma árdua missão, pois já no terceiro ano, os novos talentos não apareceram. Considerando-se que o valor do prêmio é de cem mil euros, ou não deve mesmo haver produção boa no mercado ou a inscrição para o prêmio está mal divulgada.

Veja notícia do jornal O País sobre o assunto.

E no jornal Público notícia de quando foi criado o prêmio.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2010/12/07/nossa-patria-esta-em-crise/trackback/

RSS feed for comments on this post.

6 ComentáriosDeixe um comentário

  1. […] observar que o mesmo livro ganhou o prêmio Leya 2009, como já contei no post Nossa pátria está em crise. Como o prêmio BCI seria destinado ao melhor livro publicado em 2010, imagino que em 2009 o livro […]

  2. […] texto Nossa pátria está em crise, comentei sobre a decisão dos jurados do prêmio Leya de não premiar nenhum concorrente ao […]

  3. C@ro Edu,
    A saída de Maputo foi corrida e não permitiu despedidas. Até aqueles créditos do celular acabei esquecendo. A volta para o Brasil – via Angola – foi cansativa.
    De qualquer modo, deixo o registro – aqui – de agradecimento pelo apoio durante os dias que permanecemos na capital moçambicana.
    O fim de ano tá muito corrido. Vi que você embarcou para Cabo Verde, onde permanecerá por alguns dias. Aqui, montagem de governo e o período é de indefinição. Mesmo conhecendo a equipe, não há garantia de continuar.
    Quero arrumar um tempo para ler o conteúdo do seu blog e o da Sandra.

    Abs.

    Roberto Cordeiro

    Obs. o e-mail aqui do Planalto é roberto.cordeiro@planalto.gov.br

  4. Nossa, isso é mesmo preocupante. Ainda mais para uma devoradora de livros como eu! Esses talentos têm que aparecer porque os velhos vão morrendo e como é que ficamos, não é vero? Bjs

  5. É só acabarmos o nosso conto, concorremos, ganhamos, e pronto!

    • Aliás, um bom momento para convidarmos os leitores do Mosanblog para participarem conosco.

      Vejam lá a proposta do Kaleidoskope.

      Beijos.
      Sanflosi.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: