Passeio pelos mercados de Maputo

Eu não gosto de ir ao mercado. Aliás, não gosto de compras em geral. Mas as gôndolas dos mercados, em especial, me dão preguiça, sejam eles pequenos, super ou hiper. No entanto, quando chego a um lugar novo ou se tenho oportunidade em viagens, sempre gosto de passear no mercado. Por uma razão muito simples: é uma boa forma de conhecermos hábitos locais.

Nunca esqueço a minha surpresa quando entrei no Big Box (nome de uma rede do Centro-Oeste do Brasil) perto de casa, em Brasília, e vi manteiga de garrafa para vender. Para mim era algo inédito, mas fazia todo sentido, devido à grande influência da migração nordestina na capital do país.

Também foi muito divertido ver Coca-Cola escrito em árabe em Marrocos. Sem contar as diversas descobertas do mundo “fat and fast” (gordo e rápido) estadunidense, nos dois anos que morei em Washington.

produtos brasileiros encontrados nos mercados de MaputoAqui em Moçambique, já comentei quando falei dos sabonetes, não há muitas indústrias e no comércio do dia-a-dia encontramos bastante produtos importados. Produtos brasileiros estão em toda a parte. Há alguns mercados, como o Mahomed e C. A. onde a quantidade de produtos brasileiros salta à vista. Lá costumo comprar preparado para pão de queijo, por exemplo. No Hiper Maputo também há bastante coisa do Brasil, como o macarrão Renata (inclusive integral) e bolacha recheada Bono.

recibo do Horizon em chinêsMas tem para todo gosto. Se não está com vontade de matar saudade de nada do Brasil, mas sim de conhecer algo novo, vá ao Horizon, o mercado da comunidade chinesa. Ele fica na esquina da avenida Vladimir Lenine com a Zedequias Manganhela. É comum encontrarmos lá produtos que só têm a descrição em chinês. A embalagem exata como é vendida lá, sem qualquer etiqueta indicando do que se trata em outro idioma. Então, sempre é possível contar com a boa vontade de algum cliente oriental que esteja por perto para contribuir no entendimento. Lá é interessante também porque ao subir as escadas há produtos para a casa, que vão desde vassoura até mesa de computador. Inclusive, a que serve de apoio para escrever esse texto vem de lá. O divertido é depois pegar a nota e tentar lembrar o que custou quanto. Como quase tudo está escrito em ideogramas, só entendemos os números e umas poucas palavras que aparecem escritas em letras ocidentais no meio de tudo.

Em geral, são três categorias desse tipo de comércio aqui: grandes mercados, mercadinhos e delicatessen (mercadinhos onde se pode encontrar produtos mais refinados, além de frios especiais fatiados na hora). Entre os mercadinhos há os maiores e os menores, mas é tudo mercadinho. E como a importação é um fator de peso na comercialização dos produtos, há muita oscilação na oferta de cada estabelecimento. Você compra algo hoje, volta daqui a uma semana não tem mais. E pode não ter mais por muito tempo. Além disso, imagino que cada comerciante tenha suas negociações travadas com determinados fornecedores, então, não há uma homogeneidade no que os mercados oferecem. Cada um tem uma marca, um tipo de produto diferente dos demais. São poucos os produtos que se repetem em vários mercados.

Como pode ser útil para alguém saber quais são os mercados e onde estão, vou descrevê-los abaixo. Claro que não vou falar de todos, especialmente dos mercadinhos, que estão por toda parte. Vou tratar dos maiores na cidade e dos pequenos da região onde moro.

Já falei lá em cima do Mahomed, que tem grande variedade de produtos brasileiros. Fica no primeiro andar do Polana Shopping, na esquina das avenidas 24 de julho e Julius Nyerere. Também tem loja na avenida Filipe Samuel Magaia, 308, e na esquina da avenida Armando Tivane com a rua De Kassuende. Às sextas-feiras, mesmo a loja do shopping fecha no horário do almoço, porque os donos vão à mesquita. É da categoria mercadinhos. Também no Polana Shopping tem o Deli-Cious, que fica no térreo (rés do chão) e é da categoria delicatessen. Lá se encontra, por exemplo, o famoso presunto espanhol Pata Negra.

Ainda na categoria delicatessen, descobrimos recentemente, por indicação de um amigo, o Deli 968, que fica na avenida Julius Nyerere, 968/978. É bem interessante, porque tem massas frescas e carnes até com cortes brasileiros, como a picanha.

Para compras pequenas do dia a dia, usamos muito o Mastrong, que fica na Avenida Sansão Muthemba, 347, e vende o pão de forma da marca que gostamos, além de ter bom preço na manteiga e nos ovos, por exemplo.

Na mesma categoria mercadinho, tem o Sarah, que já é quase um supermercado e tem boa oferta de produtos. Fica na avenida 24 de julho, 1.550, em um centro comercial chamado Interfranca. Do mesmo porte tem o LM, também na avenida 24 de julho, no número 842. Lá tem boa oferta de produtos de plástico (potes, bacias, baldes, etc.) e sacos de lixo, produto não muito fácil de encontrar aqui, em especial se você procura de diferentes tamanhos.

Entre os grandes mercados há o Shoprite, o Game, o Hiper Maputo e o Mica Premier. O Shoprite é mercado mesmo, chamaríamos no Brasil de supermercado. Quando se faz uma grande compra, o valor global lá é mais em conta do que nos outros. Claro que há alguns produtos que são mais caros, mas no geral, é o melhor custo. Gosto lá especialmente da qualidade das coisas in natura, como frutas, verduras e legumes. Os preços de bebidas, como refrigerantes e cerveja, costumam ser os melhores. O Shoprite fica no parque da Paz, na avenida Acordos De Lusaka. Tem também loja na Matola, na avenida Abel Batista, 125, loja 30. O Shoprite ainda está presente em Moçambique na Beira, em Chimoio e em Nampula, além de mais onze países de África.

marca do Hiper MaputoO Hiper Maputo também é supermercado. Tem mais marcas conhecidas dos brasileiros e lá os preços em produtos de limpeza, em geral, são mais baratos. Não vende bebidas alcoólicas. Ele fica no Maputo Shopping, nas esquinas das ruas Marquês de Pombal e de Imprensa.

Na avenida Acordos de Lusaka, 242, fica o Mica Premier, que é da categoria grande mercado, mas grande mesmo. É divertido lá, porque vende desde cotonete até cadeira de rodas. Tem uma parte grande de ferragens e construção e um andar só com brinquedos. Não tem os melhores preços em produtos de abastecimento de casa, mas é bom conhecer para saber a grande gama que pode ser encontrada lá.

fachada GameNa mesma linha, tem o Game, que fica na avenida da Marginal, 151. É uma mistura de Extra com Leroy Merlin. Não tem muita variedade para o abastecimento da casa, nem os melhores preços. Mas tem guarda-sol, por exemplo. E portas e mesas e ferragens e televisores e máquinas fotográficas… aliás, os preços de eletroeletrônicos lá costumam ser competitivos. Tem também boa variedade de vinhos.

É isso. Fizemos um passeio pelos mercados da cidade. 😀

Em geral, as delicatessen e os mercadinhos funcionam de segunda-feira a sábado, das 8h às 18h, e fecham no horário de almoço entre 12h e 14h ou 12h30 e 14h30. Os grandes mercados funcionam até um pouco mais tarde, como 20h, abrindo inclusive aos domingos e feriados.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2010/10/22/passeio-pelos-mercados-de-maputo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

3 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Sandra Flosi:

    Grato pela sua resposta.
    Já que não conhece o fornecedor do sabonete Cleópatra nem de outros sabonetes que também seriam interessantes para serem vendidos no Brasil, poderia, pelo menos, enviar-nos seus nomes e endereços estampados nas embalagens dos tais sabonetes?

    Muito obrigado pela sua boa vontade

    max.sussol@yahoo.com.br

  2. Também acho cruel essa história de compras em supermercado, por outro lado também sou curiosa com o que de diferente cada localidade pode me mostrar! Pra variar, esse tipo de comércio, no mundo todo, parece ser dominado pelos povos árabes e assemelhados: Mahomed, Sarah, rsss.

  3. Eu gostava de ir nos mercados municipais e feiras das cidades que eu visitava pra ver as frutas locais. Mas hoje a gente nem acha mais certas frutas, como jambo. De qualquer tipo pois gosto de todos. Mas gosto de ver o que tem em cada lugar e também os preços. Pra ver como vive aquele povo. Acho que o que mais faz diferença em relação a Brasília, são os serviços, aluguel e essas coisas. Até que supermercado tem valores parecidos. Mas em outro país, essa diferença deve ser em todas as areas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: