A tradição oral na África

A África é um continente em que há grande predomínio da tradição oral, inclusive para a transmissão do conhecimento linguístico. Eu estou, aqui e ali, aprendendo algumas palavras em changana, um dos idiomas de Moçambique, falado pelo povo banto, especialmente no sul do país. Sempre aprendo como falar, nunca como escrever. Até pelas circunstâncias, normalmente na rua, em pé, com um comerciante.

Sobre isso encontrei a seguinte constatação no blog Changana para Amigos: “Enquanto outras civilizações inventaram e utilizavam já a escrita, pelo menos três mil anos antes da nossa Era, o Povo Banto viveu sob o signo da oralidade quase até aos nossos dias”.

Talvez por isso, a escrita das palavras em changana é encontrada de diversas formas e nem sempre conseguimos uma confirmação. O próprio nome do idioma, encontrei changana, xangana e, na África do Sul, onde também é falado, muitas vezes é referido como Shangane ou Shangaan.

Nesse fim de semana descobri uma terceira forma de escrever a palavra que se refere ao triciclo motorizado que usamos em Maputo como alternativa mais barata ao táxi, ao qual já me referi aqui no Mosanblog como chopela (fala-se como se houvesse um t na frente, igual à tchau ou tchê). Mas também já encontrei txopela, inclusive no blog cara metade desse aqui, o ElefanteNews. No Diário de um fotógrafo aprendi agora que seria ntxopelo e o plural mintxopelo.

Quanto ao significado não costuma haver divergências, em todos os lugares que encontrei referências traduz-se como “empoleirado, que se pendura à boleia”. Mais ou menos é essa a sensação mesmo ao andar na cho, txo, ntxopelo, ou seja lá o que for.

chopela com Índico ao fundo

E por falar em chopela…

Li no site @ Verdade que o referido veículo é amigo do meio ambiente: polui 86 gramas de monóxido de carbono por quilômetro rodado, contra 196 gramas do mesmo gás emitido durante a mesma distância por um automóvel convencional. Com uma velocidade máxima de 80 quilômetros por hora, consome apenas 1 litro de gasolina em cada 25 quilômetros.

Tudo bem, não se consegue lá grandes velocidades, mas para andar na cidade, quem precisa? Eu continuo cada dia mais fã da… bem, escolham a grafia que mais agradar.

Anúncios
Published in: on 19/07/2010 at 07:24  Comments (3)  
Tags: , , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://mosanblog.wordpress.com/2010/07/19/a-tradicao-oral-na-africa/trackback/

RSS feed for comments on this post.

3 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Com mineiro fica mais facil É só falar vou pegar esse trem aqui. Vale troço também

  2. Depois que dei uma olhada no Changana para Amigos cheguei a conclusão que o melhor mesmo é a oralidade kkk. Escritazinha complicada! E o empoleirado hein? Maravilha de transporte (eu que não ouso grafar o nome dele rsss) ecologicamente correto!
    Ià mundthá você deu um show com esse artigo!
    Boa viki.
    Tô podendo hein? (Copiei as palavras no Changana para Amigos kkk. Abs
    Lucia Agapito


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: